FECHAR
 
 
Visita Ad Limina

Aconteceu nos dias 2 a 5 de maio de 2022 a Visita Ad Limina do Regional Sul 3 da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), ou seja, do Rio Grande do Sul.


Trata-se de uma peregrinação a Roma denominada de “Visita ad limina Apostolorum”, que significa no liminar, nos limites ou caminho das Basílicas dos Apóstolos Pedro e Paulo. Conforme a tradição, os bispos diocesanos visitam e celebram nos sepulcros dos Apóstolos (Pedro e Paulo), conservados na Cidade de Roma. Esta visita estava prevista para março de 2020, mas foi adiada devido à pandemia da covid.


A programação de nossa Visita ad limina se desenvolveu em três momentos. Em primeiro lugar, como já dizíamos, uma peregrinação aos túmulos dos Apóstolos, colunas da Igreja, junto aos quais é celebrada a Santa Eucaristia para solidificar a comunhão de fé, vida e missão. O testemunho de fé até ao martírio destes apóstolos nos fortalece e nos recorda que somos sucessores dos apóstolos.


O segundo momento foi o encontro pessoal com o sucessor de São Pedro, o Papa Francisco. Foi uma oportunidade, de pouco mais de duas horas, em que o Papa se dirigiu diretamente a nós e nós ao papa, pois juntos formamos o Colégio Episcopal. Nesta ocasião, Francisco dedicou a maior parte do tempo a responder nossas perguntas. Foi um encontro de partilha fraterna de vida e da missão episcopal, frente a missão evangelizadora da Igreja.


O terceiro compromisso foi um encontro com os Dicastérios da Cúria Romana, que são órgãos da Igreja que ajudam diretamente o governo do Papa. Estes encontros sempre iniciavam com uma apresentação de cada participante e um dos bispos gaúchos, previamente escolhido, fazia uma breve síntese de como está a Igreja nos Sul 3, no referente àquele Dicastério.  O representante do Papa fazia suas considerações, que eram seguidas de uma bela rodada de partilha de experiências e orientações pastorais e administravas para nossas dioceses.


Desde o início, os cristãos sempre tiveram preocupação com a unidade da Igreja. Este foi um desejo expresso de Jesus Cristo, “que todos sejam um” (Jo 17,21). O bispo vai em seu nome e também representa a sua diocese. Além do bispo reafirmar a unidade com o papa e com toda Igreja, através do bispo diocesano, os católicos da diocese também reafirmam a unidade com o papa e com toda a Igreja. A Igreja católica tem unidade na fé, nos sacramentos e na estrutura organizativa. Para manter e cultivar essa unidade e comunhão são necessárias essas visitas, que fazem parte de uma longa tradição da Igreja. Elas são previstas a cada cinco anos, ou quando possível, seguindo sempre ao convite do Papa.


Além de toda a riqueza desta visita, conforme já descrito, destacamos a importância da convivência entre nós, bispos do Rio Grande do Sul. Nas viagens e nas rodadas de chimarrão, estreitamos ainda mais nossa amizade e corresponsabilidade. Ficamos hospedados no Colégio Pio Brasileiro, uma casa onde residem os padres de todas as dioceses do Brasil que estudam em Roma. Trata-se especificamente de mestrandos e doutorandos. Esta residência é administrada pela CNBB.


Que esta visita Ad Limina continue a produzir os bons frutos a que foi destinada.


 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas