FECHAR
 
 
Por uma Igreja Sinodal

Motivados pelo Papa Francisco, os católicos do mundo inteiro iniciaram um ousado projeto de consulta às bases. Trata-se de um Sínodo sobre a sinodalidade. 

 

A palavra sínodo vem da junção de dois termos gregos, synodos (reunião ou conselho) e hodós (caminho). Sinodalidade, portanto, é uma maneira de acreditar que o caminho depende do entendimento conjunto. Que as decisões não devem ser tomadas por uma autoridade, sem ouvir e considerar as bases. Um dos principais desafios que a sinodalidade nos traz é reaprender a falar uns com os outros e a trabalhar juntos, inclusive e principalmente com aqueles que não concordam conosco!

 

Desde que assumiu a Diocese de Roma, em 2013, o papa Francisco, tem se empenhado em aplicar as ideias trazidas pelo Concílio Vaticano II (1962-1965). A inspiração vem das origens do cristianismo, das primeiras comunidades cristãs, antes da Igreja se tornar poderosa e influente. No início da Igreja, toda e qualquer decisão era orante (ouvir o Espírito Santo) e colegiada. Desde o início de seu papado Francisco já realizou quatro Sínodos.  Dois sobre a família. O terceiro abordou a questão dos jovens. O último, ocorrido em 2019, trouxe para o centro da Igreja um tema urgente aos dias atuais: a Amazônia, com todas as suas implicações sociais, geográficas e ambientais. Voltando às origens e em sintonia com o Concílio Vaticano II, Francisco acredita que assim a Igreja vai se preparar melhor para viver e anunciar o Evangelho nos novos tempos.


Acreditamos que o “jeito sinodal de ser” possa converter a Igreja, em termos de eclesiologia e de governo, mas também as pessoas no modo como participam e o que sentem pela Igreja. Toda pessoa batizada tem algo a dar, mesmo que não tenha consciência, porque pelo batismo o fiel recebe o dom dos carismas do Espírito Santo. A Igreja deve oferecer a todos os batizados espaço para que possam desenvolver seus dons e carismas. 


As datas já foram definidas. A duração prevista é de dois anos. A abertura solene aconteceu em Roma nos dias 9-10 de outubro. Já a abertura das atividades diocesanas acontece neste sábado e domingo, 16 e 17 de outubro, em todas as dioceses de todos os países. Esta etapa de consultas diocesanas vai até abril de 2022, assim como encontros em nível continental, entre setembro de 2022 e abril de 2023, antes do encontro culminante que acontecerá na XVI Assembleia Geral Ordinária do Sínodo em Roma, em outubro de 2023, sobre o tema “Por uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão”.

 

Acreditamos que o Espírito Santo se manifesta também pelo povo, não flui só entre as autoridades da Igreja, mas nas pequenas comunidades, nas famílias e em todos aqueles que, sendo consultados no processo sinodal, alimentam o desejo de ver a Igreja e o Reino de Deus crescer. Neste sábado e domingo vamos celebrar em nossas comunidades a abertura do processo sinodal diocesano. Que o Espírito Santo conduza a nossa Igreja.


 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas