FECHAR
 
 
Não tenhais medo!

Com o Advento iniciamos um novo ano no Calendário Litúrgico. A espiritualidade do Advento nos coloca diante de um vasto universo de temas e reflexões possíveis, que muito contribuem para o nosso crescimento espiritual e a qualidade das nossas atitudes.


O tempo é de espera, não do verbo “esperar”, mas do verbo “esperançar”. No Advento não se cultiva uma espiritualidade apática e descomprometida com a realidade do mundo que nos circunda. O verbo esperançar chama para uma atitude positiva de justiça e paz, de igualdade e solidariedade. Felizes os que o Senhor em sua chegada os encontrar, nas comunidades, vivendo o seu projeto de vida e salvação (Cf. Mt 24,46).


A vinda do Messias traz esperança, empenho e compromisso, mudança de vida, conversão do coração, abertura para a partilha, quebra do egoísmo e do individualismo. É nas Comunidades Eclesiais Missionárias (Pequenas Comunidades ou grupos de famílias) o melhor espaço para atingir este crescimento espiritual. Por isso, com o Advento vivemos um tempo significativo na vida e na espiritualidade das comunidades cristãs.


Neste período que antecede a celebração do Natal do Senhor, exortamos que as pessoas se reúnam em Comunidades Eclesiais Missionárias para celebrar a vinda do Senhor e viver a experiência de estar em casa com os irmãos e irmãs. É o jeito mais antigo e sempre novo de ser Igreja.


Para orientar os encontros das Comunidades Eclesiais Missionárias, a CNBB do Rio Grande do Sul, organizou um roteiro com cinco passos, ou cinco encontros. O tema principal é “não tenhais medo” (Mt 1,20). “Não temais” é a expressão usada por Deus para encorajar Maria e José, frente as dificuldades que deveriam encontrar, para proteger o Menino Deus, que lhes fora confiado. Também a nós, cuidadores da vida, o Senhor anima, dizendo: “Não tenhais medo!”. Com estas mesmas palavras, Deus nos desafia a nos comprometer no cuidado com a vida, com a família e com a comunidade de fé.


Maria e José de um estábulo fizeram uma casa acolhedora. Na simplicidade de nossos lares, abramos o coração para acolher as Comunidades Eclesiais Missionárias, celebrar o Mistério da Encarnação e viver a experiência de estar em casa com os irmãos e irmãs. A Igreja é uma família que acolhe calorosamente a todos e que reza unida, inspirada na Sagrada Família de Nazaré.


No clima do Ano Vocacional Diocesano, em Pequenas Comunidades, como Maria e José nos sintamos chamados a viver o Projeto do Reino de Deus acolhendo-nos mutuamente. Esta espiritualidade tem inspiração na Gruta de Belém, no entorno um cenário austero e excludente (Lc 2,7c), mas pelo SIM, de Maria e de José, numa gruta pobre se plenifica o amor de Deus.


Com os roteiros, que são encontrados em nossas paróquias, reunidos em Pequenas Comunidades Eclesiais Missionárias, preparando a vinda do Senhor, vamos percorrer o caminho litúrgico do Advento. Sem medo, motivar os membros da família para rezar e refletir à luz da Palavra de Deus e, vocacionados como Maria e José, bem celebrar o Natal do Senhor!


 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas