FECHAR
 
 
Aprender com a vida

Já nos deparamos com a expressão “a vida ensina” ou “aprender com a vida”, e também já testemunhamos a veracidade destas expressões. Para melhor aprender as lições que a vida apresenta, é necessário saber escutar o que ela tem para dizer. O Texto-Base da Campanha da Fraternidade 2022 diferencia: “Escutar é mais que ouvir. Escutar está na linha da comunicação, ouvir na linha da informação. Escutar supõe proximidade, sem a qual não é possível um verdadeiro encontro. A escuta permite encontrar o gesto e a palavra oportuna que nos desinstala da sempre e mais tranquila condição de espectador” (26). Saber escutar é determinante para compreender e humanizar a realidade.

 

A vida nos fala de diversas formas, mas a principal delas é a realidade. Através dos seus gritos e dos silêncios, dos acontecimentos, das tendências, das tensões sociais, das ações de solidariedade e através dos acertos e erros. É importante escutar com o ouvido e com o coração e não só os sons que nos interessam. E, a partir dessa escuta, perceber a vontade de Deus e os caminhos que podemos escolher. Deus quer nos salvar integralmente e não se cansa de anunciar a grandeza do seu amor, mas também não se cansa de denunciar tudo aquilo que lhe degrada.

 

A pandemia do coronavírus não veio com a intenção de ensinar, mas nós podemos aprender com o que vivemos. Que novo aprendizado nasce dessa experiência para a nossa escola da vida? Tudo o que experimentamos se reflete nos diversos contextos educativos, como a família, a Igreja, a sociedade, a escola e a universidade? Escutar a realidade é uma condição para construir e reconstruir o projeto de humanidade a partir dos sinais de Deus na história. Precisamos saber enfrentar os efeitos da pandemia, em seus diversos aspectos: saúde, política, economia, cultura e a própria escolarização. É necessário com escuta criteriosa aprender com tudo o que foi vivido.

 

Precisamos aprender para passar pelas crises e para enfrentar suas futuras versões de forma mais qualificada. A Campanha da Fraternidade 2022 nos apresenta o tema da Educação. Cabe-nos tirar as lições e os compromissos aprendidos com a pandemia para o presente e o futuro. É imperativo para todos os educadores: pais, professores, lideranças comunitárias e religiosas, aprender as lições com a vida.

 

A nova realidade do pós-pandemia não acontecerá como um passe de mágica. Nossos aprendizados em grandes crises anteriores revelam que aprendemos mais rapidamente sobre as coisas do que sobre nós mesmos. A nova realidade também nasce da capacidade de cooperação. A vida insiste em nos ensinar que precisamos converter as relações, os estilos de vida, as expectativas e até as escolhas políticas a fim de que visem o desenvolvimento humano integral que, nas palavras do Evangelho, nada mais é do que a vida em plenitude (Jo 10,10).


Para concluir: o que aprendemos de nós mesmos com a pandemia da Covid-19? O que desejamos reafirmar do que percebemos e o que precisamos modificar? Saber escutar é uma condição para “falar com sabedoria e ensinar com amor”.


 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas