FECHAR
 
 
Abertura do Ano Vocacional Diocesano acontece neste domingo em todas as paróquias

O Ano Vocacional Diocesano que inicia neste primeiro domingo do mês de agosto e se estenderá até a 31º Romaria de Nossa Senhora Conquistadora, em outubro de 2022, é uma iniciativa que tem como objetivo impulsionar na diocese um novo vigor na dimensão vocacional, despertando comunidades e agentes para uma cultura vocacional. 

Todas as paróquias farão a abertura do Ano Vocacional Diocesano nas missas deste domingo (1º/08) com um roteiro próprio para a celebração. Iluminados pelo tema: "Amados, chamados e enviados" e o lema: "Eis-me aqui, Senhor!" (Lc 1,38), as comunidades serão convidadas a iniciarem juntas um tempo especial de oração e promoção vocacional na diocese. 

Maria inspira o Ano Vocacional Diocesano

Nossa Senhora Conquistadora será a grande inspiração do Ano Vocacional, como mulher que soube demonstrar disponibilidade em responder "sim" ao chamado de Deus. Papa Francisco proferiu uma mensagem, por ocasião da oração do Angelus na solenidade da Imaculada Conceição em 8 de dezembro de 2018, que destaca essa resposta positiva de Maria ao convite de Deus. "Eis-me é a palavra-chave da vida! Assinala a passagem de uma vida horizontal, centrada em nós e nas nossas necessidades, para uma vida vertical, projetada para Deus. Eis-me significa estar disponível para o Senhor, é a cura para o egoísmo, mas é o antídoto contra uma vida insatisfeita, à qual falta sempre algo", refletiu o Papa.

Serviço de Animação Vocacional

Para celebrar o Ano Vocacional foi ampliado o Serviço de Animação Vocacional Diocesano (SAV) que agora contam com representações dos Irmãos Maristas (Uruguaiana), Carmelitas (Uruguaiana), Irmãs Filhas do Sagrado Coração de Jesus (São Borja e Santiago), Irmãs Filhas do Horto (Uruguaiana), Irmãs Filhas do Amor Divino (Uruguaiana e Manoel Viana), Irmãs do Imaculado Coração de Maria (São Francisco de Assis), Irmãs de Santa Catarina (Alegrete), Comunidade Obra de Maria (Uruguaiana), além dos padres Aodomar Wandscher (Reitor do Seminário), Evandro Carvalho (Pascom), seminarista Douglas Kaefer e o futuro diácono permanente Edisson Peruzzi. A equipe trabalhará juntamente com os agentes pastorais das paróquias nas diversas ações sugeridas para o Ano Vocacional.

Espero sinceramente que seja um ano muito abençoado e produtivo. Que desperte no coração de quem  receber o chamado de Cristo a sensibilidade de ama-lo e de segui-lo. Que o Ano Vocacional Diocesano ajude cada pessoa a acolher o chamado de Jesus como Dom, seja uma oportunidade para que mais e mais corações ardam e que os pés se ponham a caminho e em saída, a serviço da construção do Reino, comentou Edisson Peruzzi.

Será bom vivenciar em profunda comunhão com todas as comunidades e paróquias, (pastorais, serviços e movimentos) da diocese, o clima vocacional. Celebrando o Cristo, Bom Pastor, que continua a nos chamar para o Seu seguimento e assim vivermos com radicalidade o nosso batismo, assumindo nossa missão no coração da Igreja e o testemunho de uma vocação específica, disse Ir. Juceli Zaffari, da Congregação Filhas do Sagrado Coração de Jesus.

Simbologia do Ano Vocacional

O Ano Vocacional Diocesano possuirá uma identidade visual como marca deste tempo de celebração. A Logo traz elementos fundamentados na proposta do tema e do lema do ano. A marca revela a diocesaneidade do Ano Vocacional com o mapa da Diocese em destaque ao fundo, para indicar o lugar onde devemos acolher, discernir, rezar, celebrar e viver a nossa vocação, com alegria. O mapa não possui as linhas divisórias entre os municípios que compõem a Diocese, pois quer salientar o chamado divino que nos envia em missão a todo o território diocesano. As cores presentes em variadas tonalidades na identidade visual fazem menção a padroeira da Diocese: Nossa Senhora Conquistadora. A imagem da Conquistadora ao centro destaca a grande vocacionada do Pai, chamada a ser a Mãe do Salvador. O coração quer nos recordar a dimensão amorosa do convite que Deus nos faz para segui-Lo em uma vocação específica. O feixe de luz que perpassa o coração simboliza o chamado de Deus (cor azul) e a resposta humana (cor vermelha) do "Eis-me aqui, Senhor" (cf. Lc 1,38) manifestada por Maria. O movimento da luz expressa um caminho, uma estrada a ser percorrida onde ao mesmo tempo em que é itinerário entre o chamado de Deus e a resposta humana, surge do coração em direção a toda a nossa "Terra Santa".

Baixe o material do Ano Vocacional Diocesano:





 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas