FECHAR
 
 
“Abre tua mão para teu irmão”

Estamos concluindo o mês de setembro, dedicado à Bíblia. O livro bíblico melhor estudado, neste mês, foi o Deuteronômio, de onde saiu o Lema: “Abre tua mão para teu irmão” (Dt 15,11). Neste livro não existe uma pessoa determinada como autor ou escritor, mas existe um movimento de reforma, iniciado pelos profetas, aprovado pelo rei Ezequias e levado adiante pelos levitas e pelo rei Josias (± 630 a.C).

 

Na restauração do prédio do templo, os sacerdotes encontraram o que eles chamaram de “Livro da Lei”. Eles levaram o “Livro da Lei” ao rei Josias e o leram diante dele. Diz a Bíblia: “Ao tomar conhecimento sobre o conteúdo do livro da Lei, o rei rasgou a roupa e disse: A ira do Senhor deve ser grande contra nós, porque nossos antepassados não obedeceram às palavras deste livro, e não praticaram tudo o que nele está escrito” (2Rs 22,11-13). 

 

O Deuteronômio é o livro do Antigo Testamento mais citado nos escritos do Novo Testamento, mais de 200 vezes! É com citações do Deuteronômio que Jesus vence as tentações do demônio no deserto:


  • - “Não só de pão vive o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus” (Dt 8,3; Mt 4,4). 

  • - “Não tentarás o Senhor teu Deus” (Dt 6,16; Mt 4,7).

  • - “Ao Senhor teu Deus adorarás e só a Ele prestarás culto” (Dt 6,13; Mt 4,10).

 

O objetivo da reforma que gerou o Livro do Deuteronômio era levar o povo a observar melhor a Lei de Deus: Hoje tomo o céu e a terra como testemunhas contra vós: eu te propus a vida ou a morte, a bênção ou a maldição. Escolhe, pois, a vida, para que vivas tu e a tua descendência, amando ao Senhor teu Deus, obedecendo à sua voz e apegando-te a ele. Porque disto depende a tua vida e o prolongamento dos teus dias” (Dt 30,19-20).

 

O “Livro da Lei” é a revelação do amor de Deus no meio dos povos. Ele ajuda a manter a Memória, pois o povo quando a perde, perde o rumo na vida. Também alimenta a atitude de Serviço; pois pelo seu jeito de servir, o povo revela o rosto de Deus. O Deuteronômio acentua o Êxodo: Viver em estado permanente de Êxodo, de “Saída”. Deus libertou da escravidão no Egito e renovou a Aliança, compromisso mútuo com o povo em processo de Libertação.

 

O amor de Deus é a chave para interpretar os fatos da história e para resgatar a memória. O Deuteronômio insiste para que o povo não esqueça o seu passado. Naquele tempo, quando aparecia um pobre na comunidade, o profeta denunciava: “Alguém quebrou a aliança!” Pois a aliança era o compromisso solene de observar os Dez Mandamentos. “Abre tua mão para teu irmão”, o lema deste mês bíblico.

 

Escrito vários séculos depois do Êxodo, o Livro do Deuteronômio afirma: “O Senhor nosso Deus fez aliança conosco em Horeb. Não apenas com os nossos pais que o Senhor fez essa aliança, mas conosco, todos os vivos, hoje!” (Dt 5,2-3). Isto significa que, após mais de 600 anos, o Êxodo continuava sendo o “hoje” deles!


Ainda HOJE continuamos a peregrinar no deserto da vida em processo ininterrupto de libertação. Ainda HOJE precisamos escolher o caminho da bênção ou da maldição. Escolher a vida ou a morte. 

 

No HOJE da minha vida, estou no caminho da VIDA ou da MORTE? 


 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas