logo_topo

Diocese de Uruguaiana
Rua Santana, 2612 - Centro
Uruguaiana / RS | Cep: 97510-504
Tel. (55) 3412-1246






Siga-nos:

Facebook Twitter
pesquisar em nosso site

São Francisco de Borja

FachadaSFrancBorja

PARÓQUIA SÃO FRANCISCO DE BORJA (1846)
paroquiasfborja@hotmail.com
Rua Aparício Mariense, 1777 Caixa Postal 64
97670-000 SÃO BORJA – RS
Fone: (55) 3431.2231 e 3431.7319
Pe. Aodomar Wandscher - Pároco 
Pe. Domingos Vercelino – Vigário Paroquial 
Leonardo Nascimento de Bortoli: Seminarista em Estágio Pastoral
Jéssica Picolini da Silva: Secretária
Mariela Aparecida Andrade Gaist: Secretária

PEQUENO HISTÓRICO DA PARÓQUIA SÃO FRANCISCO DE BORJA

São Borja foi o primeiro dos Sete Povos das Missões fundado à margem esquerda do Rio Uruguai, quando da segunda fase do estabelecimento das missões jesuíticas no atual território do Rio Grande do Sul.
A fundação deste povo ocorreu em 1682, a partir de um grupamento avançado constituído de índios originários do Povo de Santo Tomé, localizado na margem direita do Rio Uruguai, povoação que viria integrar a atual Província de Corrientes, na República Argentina.
O fundador de São Borja foi o padre jesuíta Francisco Garcia de Prada que atribui ao povoado o nome de São Francisco de Borja em homenagem a outro jesuíta espanhol, Francisco de Borja y Aragon, Duque de Gandia e Vice-Rei da Catalunha, 3o Geral da Companhia de Jesus, nascido em 1510, falecido em 1572 e canonizado em 1671.
A constituição étnica da população primitiva assentava-se na etnia indígena dos guaranis, além destes, em pouco tempo, passou a se registrar a presença de espanhóis e portugueses.
São Borja passou ao domínio português no ano de 1801, através da conquista do Território das Missões por Borges do Canto, Gabriel de Almeida e Manoel dos Santos Pedroso.
São Borja é, no Rio Grande do Sul, a localidade mais antiga com presença permanente de padres e comunidades de Igreja. Desde a sua fundação, em 1682, nunca foi interrompida essa presença evangelizadora.
Apesar dessa presença antiga e de ser chamada de ”Freguezia”, somente foi constituída como Paróquia São Francisco de Borja em 2 de maio de 1846.
Às etnias dominantes do início – guaranis, espanhóis e portugueses – somaram-se outras, principalmente de descendentes de italianos que deram um impulso muito grande à vocação agrícola do município. São Borja já foi conhecida como a Capital do Linho e Capital do Trigo. Hoje as lavouras continuam sobressaindo na economia local, com o cultivo do arroz, trigo, soja, e girassol entre outros. A pecuária também é significativa para a economia.
No cenário político São Borja se destaca no país. Chamada “Terra dos Presidentes”, é berço de Getúlio Vargas e João Goulart e de outras figuras que se destacaram no Brasil.
Em termos de Igreja, São Borja pertence à Diocese de Uruguaiana, que foi fundada em 1910. É uma das Paróquias mais atuantes na vida da Diocese.
O Objetivo paroquial atual é ”SER UMA IGREJA BEM ORGANIZADA, QUE AMA O SENHOR E É FIEL AO SEU PROJETO, QUE SE QUER BEM E QUE FAZ O BEM”. Esse objetivo traduz o sonho e o compromisso de construir uma ação pastoral bem planejada, uma espiritualidade forte e comprometida, uma experiência de comunhão e uma ação missionária junto à sociedade.
Anualmente é feito um Plano de Pastoral que incentiva a busca do Objetivo, o desempenho dos Serviços Básicos de uma Comunidade (Catequese, Liturgia, Pastoral Social e Formação de Agentes), algumas Insistências conforme as circunstâncias do ano e uma Prioridade que é um Projeto Especial referente ao tema articulador que a Diocese define. Muitas pessoas contribuem para a ação pastoral: Presbíteros, duas comunidades de Religiosas, Coordenações e Animações de Comunidades, de Pastorais, de Associações e Movimentos.

PADRES NA PARÓQUIA SÃO FRANCISCO DE BORJA

Curas (1682-1846)

         Padres Jesuítas
Pe. Francisco Garcia de Prada – (1682 – 1705)
Pe. Tomás Brown – (1705 – 1706)
Pe. Domingos Calvo – (1706 – 1721)
Pe. Inácio Jimenez – (1721 – 1735)
Pe. João de Anaya – (1735 – 1742)
Pe. José Guinet – (1742 –…)
Pe. Miguel Mariano Amengual – (… – 1754)
Pe. Jaime Mascaró – ( 1754 – 1755)
Pe. Feliz Blonic – (1756)
Pe. Carlos Perez – (1757 – 1758)

         Padres Dominicanos (depois da expulsão dos Jesuítas)
Fr. Inácio Otazu – (1768 – 1775)
Fr. Francisco Mongelós – (1775 – 1778)
Fr. João Lopes – (1778 – 1792)
Fr. Mariano de Abalos e Fr. Luís Gomes (Coadjutores de San Tomé) – (1792 – 1795)
Fr. Bonifácio Melo – (1796)
Fr. Marcos Esquivel – (1795 – 1801)
Fr. Izidro Souza – (1797 – 1801)
Fr. Martim Céspedes – (1801 – 1802)
1o pároco nomeado pelo Bispo do Rio de Janeiro
Pe. Ambrósio José de Freitas – (1802)
Fr. Sebastián Mendez e Fr. Vicente Pio Maria Escobar – (1802)
Pe. Eusébio de Magalhães Rangel e Silva – (1803 – 1806)
Fr. Vicente Pio Maria Escobar – (1806 – 1807)
Fr. João Batista dos Prazeres – (1807 – 1808)
Fr. José de Santo Avertano (carmelita) – (1808 – 1809)
Pe. Alexandre José Coelho da Costa – (1809 – 1815)
Pe. Antônio Coelho Leal – (1815 – 1818)
Fr. Martim Céspedes – (1818 – 1819)
Pe. José Paim Coelho de Souza – (1819 – 1822)
Pe. Alexandre José Coelho da Costa (pároco de São Luís) – (1822)
Pe. Marcelino Lopes Falcão – (1822)
Pe. Alexandre José Coelho da Costa – (1823 – 1825)
Pe. Marcelino Lopes Falcão – (1826)
Pe. José Paim Coelho de Souza – (1827 – 1828)
Pe. Antônio Pompeu Paes de Campos – (1829 – 1834)

         Curas Cismáticos (durante a Revolução farroupilha)
Pe. Marcelino Lopes Falcão – (1834 – 1844)
Pe. José Vasques – (1844 –1845)
Pe. José Coriolano de Souza Passos – (1845 – 1846)

         Recriação da Paróquia São Francisco de Borja

Párocos (1846-2014)

Pe. José Coriolano de Souza Passos – (1846 – 1847)
Pe. Miguel Vicente Lopes – (1848)
Pe. José Coriolano de Souza Passos – (1849 – 1850)
Pe. João Pedro Gay – (1850 – 1873)
Pe. José Ambrósio Amâncio de Azevedo Coutinho – (1874 – 1876)
Pe. João Câncio Veríssimo dos Anjos – (1874)
Pe. Cândido Barbieri – (1875 – 1877)
Pe. José de Noronha Nápoles Massa – (1877 – 1878)
Pe. Antônio Fortunato – (1878 – 1881)
Pe. Roque Rotundo – (1882)
Pe. Antônio Fortunato – (1883 – 1890)
Pe. José de Noronha Nápoles Massa – (1890)
Pe. João Pedro Gay – (1890 – 1891)
Pe. Ângelo De Feo – (1891 – 1896)
Pe. Antônio Lopes (1896 – 1897)
Pe. João Antão Patrício de Ratti Brusaca – (1897 – 1903)
Pe. Leão Blondet – (1906)
Pe. Tomás Estêvão Domingues – (1906)
Pe. Emiliano D’Amore – (1906 – 1907)
Pe. Amado Saunier – (1907 – 1908)
Pe. J. L. Billard – (1908)
Pe. Luiz Galozzi – (1909 – 1911)

         Carmelitas em São Borja
Fr. Constâncio do Sagrado Coração de Jesus – (1911)
Fr. Julião de São José – (1911)

         Depois da Criação da Diocese
Pe. Mathias Viñolo – (1912 – 1918)
Pe. Hermenegildo Gambetti – (1919 – 1920)
Pe. Nicásio Idoy – (1920)
Pe. Antônio Martinez – (1921 – 1922)
Pe. João Gallo – (1922 – 1923)
Pe. Julião Marco Requena – (1923)
Pe. Patrício Petit-Jean – (1924 – 1955)
Pe. Adilo Vitório Basso – (1555) – Interino
Pe. Afonso Seger – (1955) – Interino
Pe. Nereu Meirelles – (1955) – Interino
Pe. Conrado Hugo Hartmann – (1955 – 1964)
Pe. Holmes Osvaldo Conzatti – (1955) – Interino
Pe. Wiro Rauber – (1965 – 1974)
Pe. Paulo Aripe (Vigário Ecônomo) – (1974)
Pe. Rudi Albino Hartmann – (1975)
Pe. Wiro Rauber – (1975 – 1977)
Pe. Hermeto Mengarda – (1977)
Pe. José Augusto Paz Nunes – (1978 – 1983)
Pe. Wiro Rauber / Pe. Leone Dias Tavares / Pe. Arno Klein – (1984 –1987)
Pe. Leone Dias Tavares – (1988 – 1989)
Pe. Luiz Diniz Lavarda – (1990 – 2001)
Pe. Domingos Amadeu Vercelino – (2002 – 2005)
Pe. Irineu Neto Guedes Machado – (2006 – 2013)
Pe. Alvano Tadeu Setembrino Freitas (2013)
Pe. Aodomar Wandscher (2014 – …)

Vigários Paroquiais (1955-2012)

Pe. Bonifácio Hamerski – (1955 – 1961)
Pe. Queliano Lino Schardong – (1961)
Pe. Otomar Vier – (1961 – 1962)
Pe. Olmiro Edmundo Hartmann – (1962 – 1964)
Pe. Abel Vilhalba – (1963 – 1965)
Pe. Ireneu Stertz – (1966)
Pe. Gervásio Francisco Dezém – (1967)
Pe. Carlos Ivo Menegais – (1968)
Pe. Florentino Mabone – (1968)
Pe Leone Dias Tavares – (1968 – 1969)
Pe. Paulo Lavarda – (1972)
Pe. Roberto Aripe – (1973)
Pe. Norberto Linck – (1974 – 1975)
Pe. Rudi Albino Hartmann – (1974 – 1976)
Pe. Paulo Aripe – (1974 – 1975)
Pe. José Augusto Paz Nunes – (1977)
Pe. Emílio Waterlou Groemendal Barúa – (1978)
Pe. Holmes Conzatti – (1979 – 1980)
Pe. Dalni Bolzan – (1980 – 1981)
Pe. Wiro Rauber – (1981 – 1983)
Pe. Cláudio Brás Martins Bertoldo – (1982)
Pe. Leone Dias Tavares – (1983 –1987)
Pe. Arno Klein – (1984)
Pe. Luiz Dinis Lavarda – (1987 – 1989)
Pe. Wiro Rauber – (1988 –1990)
Pe. Ademir Marques dos Santos (em Itacurubi) – (1991)
Pe. Itálico Catharino Bortoli – (1990 –2007)
Pe. Domingos Amadeu Vercelino – (2000)
Pe. José Augusto Paz Nunes – (2002 – 2013)
Pe. Walter Omar Abib Rodriguez – (2009 – 2010)
Pe. Cláudio Brás Martins Bertoldo – (2012)
Pe. Luiz Diniz Lavarda (2014 – …)

Comunidades

Plano Pastoral

Horários

HORÁRIO DE MISSAS

1º Final de Semana

Missa nas comunidades: N. Sra. Aparecida às 17h;
São João Batista às 17h;
São Pedro às 18h e 30min;
Matriz às 19h.

Domingo

Missa nas Comunidades: São Roque às 8h;
Matriz às 9h;
N. Sra. Do Carmo às 10h e 15min;
Caçacã às 10h;
Ivaí às 15h;
Matriz às 19h

 

2º Final de Semana

Missas nas Comunidades: N. Sra. Conquistadora às 17h;
Matriz às 19h

Missas nas Comunidades: Matriz às 9h;
Fazenda do Senhor Jesus às 10h e 30 min;
Matriz às 19h

 

3º Final de Semana

 

4º Final de Semana

Sábado

Missas nas Comunidades: N. Sra. Conquistadora às 17h;
Matriz às 19h

Domingo

Missas nas Comunidades: Matriz às 9h;
Santa Rita às 10h e 15min;
Matriz às 19h

·         N. Sra de Fátima – 1ª quarta do mês às 19h
·         Santa Tereza Verzeri – 2ª quarta do mês às 19h
·         Santo Expedito – 3ª quarta do mês às 19h
·         Cristo Redentor – 2ª sexta do mês às 15h

2014 ©
Todos os direitos reservados.


Diocese de Uruguaiana
Rua Santana, 2612 | Centro
Uruguaiana/RS | Brasil
Cep: 97510-504
Telefones: (55)3412-1246 (55)3412-1486