FECHAR
 
 
Ser Catequista, uma opção de fé

No dia 30 de agosto de 2020 celebraremos o Dia do Catequista. Aproveitamos este espaço para manifestar gratidão e encorajar à perseverança. Trazemos em nossa memória, ainda que vaga, a imagem de quem nos pegou no colo e nos ensinou as primeiras orações. Foi a primeira catequista, provavelmente a mãe. Mas, com mais frescor, todos temos em nossa mente a catequista da comunidade que nos foi referência e nos ajudou no conhecimento de Jesus Cristo e da Igreja. Encontramos em nossos catequistas a experiência vivida por São João: “O que vimos e ouvimos, nós vos anunciamos” (1Jo 1,3). 


A mudança de época exigiu que a catequese, para atingir o coração das crianças e jovens, fosse mudada. Voltando às origens do cristianismo encontramos a eficiente catequese de inspiração catecumenal. Foi necessário exigir um esforço de nossos catequistas para um processo de atualização. Nas palavras e reflexões parece fácil, mas a realização requer renovação interior e esforço para revisar conteúdos e método. Por este caminho, na força do Espírito de Deus, seremos uma Igreja que apresenta Jesus Cristo como um nome e uma verdade que atrai. 


Querido Catequista, sua comunidade deve ter feito a experiência da expressão de Jesus: “A messe é grande, mas os operários são poucos” (Mt 9,37), pedindo por catequistas e alguém o convidou. Foi como se Jesus, ao olhar para os catequizandos, estaria a confiá-los a você. Pois bem, deixe-se “olhar” por Ele e acredite, o próprio Senhor, ainda hoje, com os olhos cheios de compaixão, olha para os catequizandos e volta sua face para você. E, os confia a você novamente, dizendo eles, os catequizandos, são meus, mas a partir de agora também serão teus. E você ocupará, eternamente, lugar especial em seus corações e memória, como já ocupa na silenciosa memória de Deus. 


Todos nós encontramos dificuldades em nossa missão. Mas nunca podemos perder de vista que Jesus é o centro da nossa vida e da nossa espiritualidade. O catequista escolheu seguir a Cristo porque se sentiu atraído por Ele. Todo bom catequista é chamado à vigilância na oração, reconhecendo em Cristo o seu porto seguro, alguém com o qual pode contar qualquer dia e hora, em qualquer dificuldade.


A maior tentação do mundo de hoje é a perda da fé e a identidade cristã o que se manifesta na perda do estilo de vida, algo próprio dos cristãos. Não se chega a formular a descrença, mas nem precisa.  É no coração e no jeito de viver que o catequista revela a autenticidade da sua fé. Quem escolheu seguir a Jesus e quem nunca o abandonou é porque o ama. Antes de sermos catequistas somos chamados a amar profundamente a Jesus. Sem um grande amor a Jesus, nenhum catequista permanece catequista. A força da catequese vem da vida de oração e do cuidado para que o testemunho de sua vida também seja conteúdo catequético. 

Queridos catequistas, anunciem Jesus ao mundo, às crianças, aos jovens e a todos. Preguem o valor da oração pela própria vida, mostrem ao mundo que ser catequista é um dom do Espírito Santo, é como encontrar o maior tesouro da vida. 


Feliz e abençoado dia do Catequista!


 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas