FECHAR
 
 
Paróquias da Diocese se preparam para festejar Nossa Senhora dos Navegantes

Dia 02 de fevereiro será um dia especial em muitas paróquias da nossa Diocese. Em Uruguaiana, por exemplo, a festa em honra a Nossa Senhora dos Navegantes irá para a sua 112ª edição, promovida pela Paróquia N. Sra. Carmo. Em Manoel Viana, a festa será bem significativa pois a "Mãe dos Navegantes" é a padroeira da Paróquia e do Município.

Confira abaixo a programação das paróquias que irão festejar o dia 02 de fevereiro:

Paróquia Nossa Senhora dos Navegantes - Manoel Viana
Tríduo preparatório às 20h:
29/01 - Pe. Pedro Navarro
30/01 - Pe. Leonardo De Bortoli
31/01 - Diác. Diogo Dias

Dia 02/02 às 9h30:
Procissão fluvial saindo da Praia e Camping Rainha do Sol e Missa presidida por Dom José Mário Angonese. Ao meio dia haverá almoço festivo (churrasco, salada, doces e bebidas). Os ingressos podem ser adquiridos na Secretaria da Paróquia. 

Paróquia Nossa Senhora do Carmo - Uruguaiana
Tríduo Preparatório às 20h:
30/01 - Missa na Com. Santo Antônio
31/01 - Missa na Com. N. Sra. dos Navegantes
01/02 - Missa na Com. N. Sra. de Lourdes

Dia 02/02 às 20h:
Procissão fluvial e logo após procissão terrestre saindo do lado do Iate Clube Tamandaré. Missa na Igreja do Carmo. Após a Missa haverá apresentação cultural e praça de alimentação. 

Paróquia Imaculada Conceição - São Borja
Tríduo Preparatórios às 19h30:
30/01 - Missa na Igreja Matriz São Francisco de Borja.
31/01 - Missa na Igreja Matriz Imaculada Conceição (Passo). Logo após, quermesse e apresentação artística.
01/02 - Missa na Igreja Matriz Imaculada Conceição (Passo). Logo após, quermesse e apresentação artística.

Dia 02/02:
11h30 - Galeto comunitário no Salão Paroquial.
19h - Procissão da Igreja Matriz Imaculada Conceição (Passo) até o Cais do Porto.
19h30 - Procissão fluvial e Missa, encerrando com show de Marcelo Antunes, João Carlos Silva e Grupo.

Paróquia Nossa Senhora Conquistadora - Alegrete
Missas às 18h30:
21/01 - Acolhida da imagem de N.Sra. dos Navegantes e Missa na Igreja Matriz do Centro.
25/01 - Acolhida da imagem e Missa na Com. N. Sra. das Graças (bairro Ibirapuitã).
26/01 - Acolhida da imagem e Missa na Com. N. Sra. Aparecida (bairro Capão do Angico)
29/01 - Acolhida da imagem e Missa às 19h na Igreja Matriz N. Sra. Conquistadora.

Dia 02/02:
9h - Carreta pelas ruas da cidade.
10h - Procissão no Trevo do Caverá.
11h - Missa no Balneário Caverá. Logo após, benção de objetos religiosos e benção das velas.
12h - Almoço festivo no local.

Paróquia São Patrício - Itaqui
Tríduo preparatório às 19h30:
Dias 30, 31/01 e 01/02 na Com. N. Sra. dos Navegantes.

Dia 02/02:
19h30 - Procissão fluvial no Rio Uruguai.
20h - Missa no Porto com benção das velas e dos pescadores.

A História de Nossa Senhora dos Navegantes

A devoção a Nossa Senhora dos Navegantes remonta à Idade Média, na época das Cruzadas, e está intimamente ligada ao título “Estrela do Mar”. Naquele tempo, os cruzados atravessavam o Mar Mediterrâneo rumo à Palestina para proteger os peregrinos e os lugares santos dos infiéis.


Tendo em vista os perigos que enfrentariam, esses bravos homens invocavam a Santíssima Virgem Maria pelo nome de “Estrela do Mar”, pois, sob esse título, ela era conhecida como aquela que protegia os navegantes, mostrando-lhes sempre o melhor caminho e um porto seguro para a sua chegada.

Antes das travessias, os navegantes participavam da Santa Missa, na qual pediam proteção de Nossa Senhora dos Navegantes para enfrentar, com coragem, os perigos do mar, as tempestades e os ataques dos piratas.


Com o início das grandes navegações, por parte dos portugueses e espanhóis, e a descoberta de novas rotas comerciais e terras pelo mundo, a devoção a Nossa Senhora dos Navegantes cresceu ainda mais e chegou a terras cada vez mais longínquas. Sob esse título, a Santa Virgem é a padroeira dos navegantes e dos viajantes, e é também chamada de Nossa Senhora da Boa Viagem.


A primeira razão da devoção a Nossa Senhora dos Navegantes ou Nossa Senhora da Boa Viagem é obviamente por sua proteção contras os perigos do mar, o seu socorro nas tempestades. Foi por esse motivo que essa devoção chegou aqui, juntamente com os navegantes portugueses, desde a época do descobrimento do Brasil em 22 de abril de 1500.


Naquele tempo, as embarcações eram menores e não tão seguras quanto as atuais. Por isso, as pessoas que viajavam de barco não sabiam se retornariam com vida. Além disso, os recursos de navegação eram quase inexistentes.Era muito comum que os marinheiros se orientassem pelo sol, durante o dia, e pelas estrelas durante a noite. Dessa forma, a “Estrela do Mar”, que é a Virgem Maria, tornou-se a Senhora dos navegantes, que por ela se orientavam nas “noites escuras” das suas viagens.


 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas