FECHAR
 
 
O Calendário Litúrgico

A Igreja, para celebrar o Mistério de Cristo, presente na Palavra que é proclamada, dividiu as celebrações dominicais em três anos litúrgicos, chamados de: Ano A, Ano B e Ano C. As leituras bíblicas voltam a ser lidas novamente após três anos, e assim se organizou o Ano Litúrgico em 3 ciclos de leituras (Evangelho e demais livros do Antigo e do Novo Testamento). No Ano A lemos o Evangelho de Mateus; no Ano B o Evangelho de Marcos e no Ano C o Evangelho de Lucas. O Evangelho de João é reservado para ocasiões especiais, principalmente festas e solenidades.


O Evangelho, ao logo de cada Ciclo Litúrgico, ajuda o discípulo a percorrer toda a vida de Jesus em ordem cronológica, desde o anúncio do Messias, feito pelos profetas, nascimento, ensinamentos... até culminar com sua morte, ressurreição e Ascensão. Assim, participando das celebrações dominicais ao longo dos três anos do Ciclo litúrgico, cada discípulo pode ouvir os principais textos bíblicos que alimentam a fé e renovam no coração a certeza da Salvação que o Pai nos ofereceu através do seu Filho Jesus Cristo. Através do Ano Litúrgico celebramos a ação de Deus no tempo concreto da nossa vida, onde Deus com seu infinito amor, age no tempo e na história. O objetivo desta distribuição de textos bíblicos ao longo de três anos é oferecer uma visão e leitura de toda a Bíblia.


O Ano Litúrgico se inicia com o período de 4 semanas, chamado Tempo do Advento, que antecede a Solenidade do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo. Depois da celebração do Natal de Jesus vem o Tempo do Natal, com as celebrações da Sagrada Família, sempre no domingo entre o Natal e o 1º do ano, domingo da Epifania e, com o Batismo de Jesus, já se inicia a primeira parte do Tempo Comum, que será interrompido pelo Ciclo da Páscoa.


A preparação para a Páscoa é feita por um período de 40 dias chamado de Quaresma. Depois, vem a Páscoa propriamente dita e o Tempo Pascal. Este ciclo contempla 7 Domingos, sendo o último a Festa da Ascensão de Jesus, e em seguida a vinda do Espírito Santo com a solenidade de Pentecostes.


Depois deste ciclo, voltamos ao Tempo Comum, com sua “segunda parte”, no qual revivemos tudo o que Jesus Cristo disse e fez para nossa salvação. É um período de 34 Domingos, iniciando com a Solenidade da Santíssima Trindade e terminando o Ano Litúrgico com a Solenidade de Jesus Cristo Rei.


E concluímos lembrando que todo católico deve sentir-se obrigado a assistir a Santa Missa, conforme o 3º Mandamento da Lei de Deus: “Guardar Domingos e Festas”. A celebração dominical do Dia e da Eucaristia do Senhor está no coração da vida da Igreja. “O domingo, em que se celebra o mistério pascal, por tradição apostólica, deve guardar-se em toda a Igreja como o primordial dia festivo de preceito” (Catecismo da Igreja Católica 2177).


Dom José Mário Angonese
Bispo da Diocese de Uruguaiana

 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas