FECHAR
 
 
Novo Diretório para a Catequese

No último 25 de junho foi lançado, no Vaticano, o “Novo Diretório para a Catequese”. O documento foi redigido pelo Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização e representa um acontecimento esperançoso e feliz para a vida da Igreja. No Brasil, o lançamento foi feito através da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) através das redes sociais.


O Diretório traz direções fundamentais para a Iniciação a Vida Cristã e um guia para transmitir a milenar doutrina da Igreja na linguagem da chamada “cultura digital”. Este Diretório é resultado de um minucioso trabalho, alcançando seis anos de preparação, inúmeras consultas sobre temas como realidade da juventude, cultura digital, pessoas com deficiência e devoção popular. Contou com a contribuição de vários países, inclusive o Brasil, para atualizar a transmissão da fé Cristã nesta nova Época, pois o Evangelho de Jesus Cristo é útil para edificar todos os homens e mulheres de todos os tempos e culturas (cf. 2Tm 3,16).


Durante a apresentação do novo Diretório na Sala de Imprensa da Santa Sé, dom Rino Fisichella, presidente do Conselho Internacional de Catequese, disse: “Na era digital, vinte anos podem ser comparados, sem exageros, a pelo menos meio século”. Para ele, a velocidade com que a linguagem e os relacionamentos mudaram “sugere um novo modelo de comunicação e formação que inevitavelmente também afeta a Igreja no complexo mundo da educação”. 


Segundo Dom Gischella, é urgente levar a cabo a “conversão pastoral” para libertar a catequese de algumas armadilhas que impedem a sua eficácia. A primeira armadilha é identificar a catequese com o esquema escolar. A catequista substitui a professora, a sala da escola dá lugar à sala de catequese, o calendário escolar é idêntico ao da catequese… A segunda armadilha é a mentalidade na qual a catequese é feita para receber um sacramento e não para vida de fé. E a terceira armadilha é a instrumentalização do sacramento por parte da pastoral, pelo que os tempos do sacramento da Confirmação são estabelecidos pela estratégia pastoral de não perder os jovens e não pelo significado que o sacramento possui em si mesmo na economia da vida cristã.


Ao ouvir falar em um novo Diretório logo vem a pergunta: o que vai mudar na catequese? A princípio, muda muito pouco, pois este Diretório está em unidade com os anteriores e em perfeita sintonia com o trabalho que já estamos realizando. Ele reforça a catequese de inspiração catecumenal que, felizmente, em nossa Diocese, já é realidade.


Se muda pouco, por que um novo Diretório? O anterior é de 1997, tem mais de 20 anos, de lá para cá muita coisa mudou, mas a nossa catequese não ficou parada. A Comissão para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB tem refletido com muita lucidez e eficácia a Iniciação à Vida Cristã em nosso país e os documentos do Papa Francisco lhe deram novo impulso e são constante fonte inspiração e de referência. O “Novo Diretório para a Catequese” é referência para o mundo inteiro e legitima o trabalho realizando em nossa Diocese.



 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas