FECHAR
 
 
Novembro: mês do Dízimo

O mês de novembro, em nossa Diocese, foi definido como o MÊS DO DÍZIMO. Trata-se de um tempo especial para refletir sobre a importância do mesmo, dar um novo impulso às ações da Pastoral do Dízimo e fortalecer as iniciativas já existentes em nossas comunidades paroquiais.
 
Não podemos deixar de progredir na consciência comunitária e participativa sobre o valor do dízimo enquanto Palavra de Deus, o qual favorece o sentido de pertença eclesial. Com o dízimo ajudamos a transformar a igreja para que ela seja cada vez mais unida e fraterna, a fim de que possa cumprir a sua missão evangelizadora. Quanto mais conscientes, mais nos sentimos corresponsáveis pelo dinamismo da comunidade e mais contribuímos em todos os sentidos para que o Evangelho, de fato, seja proclamado a todos. Ser dizimista é ser evangelizador!

Ousemos e sejamos criativos nas motivações, servindo-nos dos diversos subsídios que apresentam o dízimo na perspectiva da gratidão, da generosidade e da partilha. A motivação terá de ser permanente! E nesse específico, “será decisivo a relação personalizada, que cria oportunidade para a evangelização, para o bom acolhimento, para o fornecimento de informações, para o fortalecimento dos vínculos comunitários e para que as pessoas compreendam o quanto são importantes para a vida da comunidade” (Doc. 106 CNBB, 76).  

Aproveitemos este mês especial para consolidar a Pastoral do Dízimo onde ela já está implantada, e estimular as comunidades a fazerem, com coragem, a opção pelo dízimo. Confiemos essa opção à Mãe Conquistadora, nossa padroeira, e continuemos empenhados nos processos de conversão pastoral e renovação comunitária. “O dízimo contribui para concretizar a comunhão eclesial e a organicidade de sua ação evangelizadora” (Doc. 106 CNBB, 67).

Pe. Jonison Mallmann
Coordenador Diocesano de Pastoral             

 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas