FECHAR
 
 
Instituído pelo Papa Francisco será celebrado pela primeira no próximo domingo

“Domingo da Palavra de Deus”, instituído pelo Papa Francisco será celebrado pela primeira no próximo domingo, 26 de janeiro.


A celebração foi anunciada em 30 de setembro do ano passado, com a publicação da carta apostólica “Aperuit illis” (Abriu-lhes). Trata-se de uma iniciativa que o Santo Padre confia a toda a Igreja para que “a comunidade cristã se concentre sobre o grande valor que a Palavra de Deus ocupa na sua existência cotidiana”, escreve o Papa na carta.


Na conclusão do Jubileu da Misericórdia, na carta apostólica “Misericordia et misera”, Papa Francisco já havia feito uma alusão a esta perspectiva: “Seria conveniente que cada comunidade pudesse, num domingo do Ano Litúrgico, renovar o compromisso em prol da difusão, conhecimento e aprofundamento da Sagrada Escritura: um domingo dedicado inteiramente à Palavra de Deus, para compreender a riqueza inesgotável que provém daquele diálogo constante de Deus com o seu povo”.


Apresentando a iniciativa numa coletiva de imprensa, o presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, Dom Rino Fisichella, destacou que são muitas e diversas as iniciativas pastorais que colocam no centro o conhecimento, a difusão, a reflexão e o estudo da Sagrada Escritura.


“Este Domingo da Palavra de Deus, portanto, coloca-se como uma iniciativa pastoral de Nova Evangelização, com o escopo de reavivar a responsabilidade que os crentes têm no conhecimento da Sagrada Escritura e em mantê-la viva através de uma obra de permanente transmissão e compreensão, capaz de dar sentido à vida da Igreja nas diversas condições em se encontra”, afirmou.


Ecumenismo


Dom Rino comentou ainda na coletiva o valor ecumênico desta data, que será celebrada sempre no III Domingo do Tempo Comum, próximo ao dia do diálogo entre judeus e católicos e da Semana de Oração pela unidade dos cristãos.


“Não é, obviamente, uma mera coincidência temporal, mas uma escolha que pretende marcar mais um passo no diálogo ecumênico, colocando a Palavra de Deus no coração do próprio compromisso que os cristãos são chamados a realizar cotidianamente”.


O logotipo da iniciativa


Durante a coletiva foi apresentado o logotipo da iniciativa que representa uma cena bíblica muito conhecida: o caminho dos discípulos ao povoado de Emaús (cf. Lc 24, 13-35) em um certo momento Jesus Ressuscitado se aproxima. O ícone evidencia múltiplos aspectos que convergem sobre o Domingo da Palavra de Deus. Pode-se notar, primeiramente, os personagens. Junto com Cristo que tem nas mãos o "rolo do Livro", isto é, a Sagrada Escritura que se realiza na sua pessoa, há dois discípulos: Cleofás, como descreve Lucas e, segundo alguns exegetas, sua esposa. Os rosto dos dois discípulos estão dirigidos ao Senhor para afirmar que Ele é a realização das promessas antigas e a Palavra viva que deve ser anunciada ao mundo.


A celebração no Vaticano


Papa Francisco presidirá a Santa Missa na Basílica de São Pedro às 10h (hora local) e ao final da celebração, um gesto simbólico da parte do Papa: entregará a Bíblia a 40 pessoas representantes de várias expressões da vida cotidiana: do bispo ao estrangeiro, do sacerdote ao catequista, dos consagrados a policiais e à guarda suíça, dos embaixadores a docentes universitários, do pobre ao jornalista; também um representante das Igrejas Ortodoxas e das Comunidades Evangélicas.


“A todos é confiada a Sagrada Escritura para indicar a atenção que somos chamados a dar à Palavra de Deus, para que não permaneça um livro em nossas mãos, mas se torne uma provocação contínua para que seja de oração, leitura, meditação e estudo. Este Domingo quer provocar todos os cristãos a não colocar a Bíblia como um dos tantos livros na estante de casa, talvez cheios de pós, mas um instrumento que desperte a nossa fé”.


Clique aqui e leia na íntegra a carta apostólica do Papa Francisco.


Fonte: Vatican News

 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas