FECHAR
 
 
Feliz Páscoa!

O Domingo da Páscoa sempre inicia com uma estupenda notícia: Jesus Cristo não está mais no sepulcro. Ele ressuscitou dos mortos. Ele está junto do Pai. E pelo Espírito Santo ilumina nossa peregrinação neste mundo para que um dia possamos participar da vida divina. Esta é a desejável Páscoa.


Nós estamos aqui de passagem e quando celebramos a ressurreição de Jesus Cristo e sua vitória sobre a morte, acende em nós o desejo de, com ele, fazermos o mesmo percurso. Para isso, devemos nos converter sempre mais ao Cristo, ao seu jeito de viver e conviver com os irmãos e irmãs. Devemos fazer a Páscoa dentro de nós.


Cristo Jesus ressuscitou dos mortos: esta é a mensagem central do Domingo da Páscoa. Quando tudo parecia um trágico fim, paixão e morte de Jesus na cruz, o Pai o ressuscita dos mortos. Jesus vence a morte tornando-se o Senhor dos vivos e dos mortos. A ressurreição atesta a divindade de Jesus Cristo: a mesma Pessoa que morreu sobre a cruz, é o Ressuscitado dentre os mortos, é o Primogênito, que está à direita de Deus Pai e está ao nosso lado, está na Igreja.


No dia da Ressurreição nasce uma nova comunidade que, com a Presença de Jesus Ressuscitado, recebe o poder de servir a todos e todas para que o amor generoso e gratuito do Pai continue libertando e gerando vida nova neste mundo.  O mesmo Espírito que Deus soprou na criação do ser humano para que este fosse um ser vivente, é o Espírito que Jesus sopra sobre seus discípulos, capacitando-os, assim, para serem os seguidores de sua missão (cf. Jo 20,21-23).


Jesus Ressuscitado, afirmava o Papa Francisco na Páscoa de 2019, “nos dá a paz, faz cessar o fragor das armas, tanto nos contextos de guerra como nas nossas cidades, e inspira os líderes das nações a trabalhar para acabar com a corrida aos armamentos e com a difusão preocupante das armas, de modo especial nos países mais avançados economicamente. O Ressuscitado, que escancarou as portas do sepulcro, abra os nossos corações às necessidades dos indigentes, indefesos, pobres, desempregados, marginalizados, de quem bate à nossa porta à procura de pão, dum abrigo e do reconhecimento da sua dignidade”. 


Que o Espírito do Ressuscitado inunde nossos corações e consciências e nos traga o vigor de uma vida nova, de quem passou pela experiência do sofrimento e da morte e, pela graça amorosa do Pai, atingiu a plenitude do mundo espiritual: meta última de todos os que peregrinam neste mundo. Não se trata de uma conquista, é Dom do Pai, mas é preciso merecer. 


Quando desejamos Feliz Páscoa, estamos desejando uma exitosa passagem que, enfim, atinja a plenitude do Reino de Deus: Reino de amor, paz e fraternidade”. É precisamente isto que vos desejo ao saudar-vos com a expressão: FELIZ PÁSCOA!


Dom José Mário Angonese
Bispo de Uruguaiana

 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas