FECHAR
 
 
30º Encontro Diocesano de Comunidades reuniu lideranças leigas das paróquias

No último domingo de abril (28/4) ocorreu na cidade de São Borja o 30º Encontro de Comunidades, organizado pela Paróquia Imaculada Conceição. Neste ano o tema do encontro foi "Comunidade e a Palavra de Deus", e o lema, "Em atenção à Palavra de Deus, vamos construir comunidades missionárias." A assessoria foi realizada pelo Frei Anderson Fontes, de Uruguaiana.


O texto bíblico iluminador do Encontro, o Evangelho de Lc 5,1-11 “Lançai as redes para as águas mais profundas”, inspirou a Leitura Orante conduzida pelo Seminarista Diogo Dias. Durante a fala do nosso bispo dom José Mário, ele explanou que muitas vezes as pessoas preferem gastar seu tempo com coisas mundanas ao invés de terem a Palavra de Deus em primeiro lugar. "Devemos dedicar mais tempo para ela. Precisamos pensar o que vai gerir essa família. O cristão autêntico precisa de Comunidade para poder conviver com as coisas do mundo sem deixar de lado a Palavra de Deus", destacou o bispo.  Ainda incentivou a participação em grupos de família, pois é no pequeno grupo que conseguimos aprofundar a nossa fé. "Quando há encontros em grande grupo é para nos dar mais entusiasmos, para nos deixar mais fortalecidos, assim como o Encontro que estamos vivenciando", disse.


Durante sua assessoria Frei Anderson Fontes abordou o tema do encontro refletindo alguns versículos do Evangelho que iluminou a Leitura Orante. Ele iniciou as atividades com a seguinte pergunta: “O que constitui a Comunidade e o que significa constituir?”. Vivemos num mundo líquido, onde há dificuldade em constituir Comunidade. Precisamos aprender a caminhar sobre as águas, caminhar com fé. Ainda houve a pergunta “O que buscamos como Comunidade?”. "Somos todos ouvintes da Palavra de Deus. E para Deus se revelar é preciso que alguém O escute. Muitos sabem ler a Palavra de Deus na Bíblia, mas não sabem ler na vida, nas dificuldades e alegrias. Às vezes uma Comunidade em crise também é ação de Deus! Jesus não fala o porque do sofrimento, mas sofre junto conosco", refletiu o frei.

"Em Jesus, Deus vai além do Templo! Aonde vou levo a minha Comunidade através do meus estilo de vida e atitudes. Precisamos ter referências em nossas Comunidades, mas sem exageros, sem esquecer que o centro é a Palavra de Deus e no caminho para constituir Comunidades Missionárias é preciso ter sinceridade. Pensar: até onde sabemos ir? Até onde queremos ir? Até onde podemos ir? Até onde devemos ir?", finalizou frei Anderson.


Durante o Encontro ocorreu a Reunião dos articuladores paroquiais das Comunidades, conduzida pelo padre Jonison Mallmann, Coordenador Diocesano de Pastoral.  O tema tratado foram os Grupos de Famílias, para que estes sejam incentivados a terem uma continuidade durante todo o ano e não apenas na Páscoa e no Natal. Padre Jonison ainda reforçou que dividir um grupo de família não é separar pessoas, mas sim multiplicar grupos e lideranças.


Houve também a Caminhada Vocacional sob a responsabilidade dos seminaristas de nossa diocese até a igreja matriz Imaculada Conceição. Durante a homilia da Missa, dom José Mário, inspirado pelo Evangelho do 2º Domingo de Páscoa, destacou que necessitamos anunciar, e dar testemunho de Jesus Ressuscitado.

"Devemos ter um jeito fraterno e acolhedor, onde o Espírito Santo nos inspira. Qual a compreensão que temos de Deus? É um Deus que castiga? Fica difícil de convencer alguém. A ideia que tenho de Deus é a que vou repassar, não só por palavras, mas com as atitudes também", disse dom José Mário.  "Tomé é um tipo diferenciado. Onde estava Tomé? Resolvendo tudo sozinho, do seu jeito (antes de tocar no Senhor). Tomé está dentro de nós. Ninguém faz sucesso sozinho, mas sim juntos, em Comunidade. Não existe cristão autêntico sem Comunidade!”


Confira as fotos aqui.


 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas